10 de outubro de 2015

Relato de Parto - Natali Avellar

Meu Relato de parto normal hospitalar do José Lorenzo VBAC  
     Tudo começou em 2012 quando eu e meu marido resolvemos começar as tentativas para engravidar, 2 meses tentando e já estava grávida com pouca informação na época e muitos medos acabei em uma cesárea desnecessária.
     Depois dessa cesárea fiquei frustrada muito triste com a sensação de sonho destruído, No final de 2014 estava grávida novamente preparei uma grande surpresa pra contar para o marido que estava gravida, na véspera  do natal fiz o teste pela manha me segurei de ansiedade ate a noite para fazer a surpresa na ceia para o marido comprei um macacão lindo de bebê enrolei o teste em um embrulho e entreguei ao marido pedi a cunhada pra gravar fiz um lindo vídeo que ate postei no meu facebook ficamos super feliz um filho e sempre uma bênção, com um pouco mais de informação e com desejo muito grande de parir comecei a correr atrás do meu sonho, que era ter meu filho da forma mais humana possível.
    O primeiro desafio foi convencer meu marido ele era bem cabeça dura. No começo ele não aceitou muito bem a ideia mais depois de passar algumas informações pra ele e mostrar alguns vídeos mostrei pra ele que a melhor maneira de trazer nosso filho ao mundo era aquela o mais natural possível, a partir dai ele começou a me apoiar foi em frente me apoiando o tempo todo no meu sonho. Descobrimos o sexo com 16 semanas o nome já sabia seria José Lorenzo em homenagem ao meu avô que havia falecido um mês antes de descobrirmos o sexo, depois de convencer meu marido comecei a procurar uma doula, pouco tempo depois meu marido ficou desempregado, foi ai que apareceu meu anjo da guarda Minha amiga, comadre e doula Ana Fonseca...
    Ana é minha amiga desde a gravidez da Maria minha primeira filha toda informação que tive devo a ela.
    Pra não ficar sem doula, ela se ofereceu pra ser minha doula voluntária aceitei com todo prazer do mundo confiava na Ana plenamente não tinha pessoa melhor pra ser minha doula.
    Quando engravidei sonhava com um parto domiciliar mais com o marido desempregado me vi sem condições para realizar esse sonho.  A segunda opção era o hospital e maternidade Sofia Feldman sempre ouvia falar muito bem daquela maternidade decidi então que quando chegasse a hora iríamos pra lá...
     Fiz meu pré natal todo em um postinho na minha cidade foi tudo muito tranquilo durante a gravidez só algumas chateações com a medica do postinho que insistia sempre em falar que seria outra cesárea.
     Passou um tempo eu e a Ana nos encontramos ela foi em uma ultra comigo, conversamos sobre como seria feito o plano de parto e mais algumas coisas...
     Quase no final da gravidez nos encontramos novamente pra comprar alguns óleos de massagem e conversamos um pouco mais sobre o parto Ana era sempre muito doce.
     Passado das 41 semanas e sem consulta desde as 38 chamei minha doula Ana pra que fôssemos na maternidade  fazer o monitoramento do bebê, Ana minha Alertou sobre a possibilidade de ficar internada mesmo com todos meus temores decidi que iriamos falei com a Ana que íamos só pra fazer o monitoramento e se estivesse tudo bem voltaríamos pra casa e assim pensava que ia ser. Chegando lá o que temia aconteceu não pegamos um bom plantão passamos primeiro por dois enfermeiros e os dois foram logo dizendo que provavelmente ficaria internada por que era protocolo do hospital Ana os alertou sobre minha cesárea anterior e sobre o meu sonho de parto normal, a segunda enfermeira parecia que não aceitava muito bem a ideia de ter uma doula foi um pouco indelicada em certos momentos. Comecei a me sentir pressionada a ficar, Minha doula doula disse que se eu quisesse poderíamos ir embora e o medo de acontecer alguma coisa...?
     A Partir dai e entreguei tudo nas mãos de Deus só pedia a ele que tudo desse certo que o meu sonho não fosse destruído novamente.
     Parir pra mim era questão de honra de força ouvi minha gestação inteira por familiares e amigos que cairia em outra cesárea que não conseguiria.
     A enfermeira me explicou como seria feita a indução mecânica.  Antes ela me perguntou se poderia fazer o descolamento das membranas aceitei pedindo a Deus que desse certo.
     Não queria a indução mais não tive voz ativa pra falar que não queria, a indução seria feita a noite mesmo mais por milagre de Deus "Eu creio que foi por um milagre dele".
    Deixaram pra fazer no dia seguinte pela manhã, como a indução seria feita só no dia seguinte pedi pra que a Ana fosse descansar e voltasse no dia seguinte pela manhã.
    Depois do descolamento comecei a caminhar pela maternidade e conversava com Deus o tempo todo só pedia a ele que entrasse em trabalho de parto, que não precisasse da indução, cheguei a chorar algumas vezes no meio das orações clamava implorava que ele me ajudasse só ele poderia me ajudar e fazer um milagre ali.
     Estava me sentindo uma incompetente não queria que meu parto acabasse em uma indução ou outra cesárea sabia que com a indução correria esse risco.
     Eu creio no poder de Deus e tenho certeza que foi ele que me ajudou, uma hora mais ou menos caminhando pelo hospital comecei a sentir contrações bem fraquinha, cheguei a achar que fosse as de treinamento que havia semanas que estava sentindo, comecei a contar e já  estavam vindo de 10 em 10 min.
     Lá pelas 2 horas da manhã tive certeza que não eram contrações de treinamento. As dores já estavam intensas nem acreditei que estava realmente em trabalho de parto e que finalmente conseguiria parir, Fui para o chuveiro tentar amenizar as dores com meu marido sempre do meu lado me apoiando e tentando me acalmar, logo em seguida voltei pra cama fiquei de cócoras, tentei ficar em pé não conseguia, nenhuma posição era confortável, começou a passar várias coisas na minha cabeça medo de não conseguir, pensava que se ele demorasse muito pra nascer não daria conta realmente dói, dói muito mais é dor de vida, dor de amor, a enfermeira veio ver por que eu gemia e gritava tanto sendo que a indução seria feita só pela manhã, ela nem acreditou quando me avaliou e viu que estava com 4cm de dilatação, me pediu pra que voltasse pro chuveiro e ficasse um pouco na bola assim eu fiz comecei a pensar no poder de Deus como ele estava sendo maravilhoso comigo ate quem fim realizaria meu sonho, não conseguir ficar muito tempo já não aguentava mais...
    Pela manhã pedi meu marido pra que fosse buscar a Ana quando ela chegou nem acreditou que tinha entrado em TP. Ana foi super carinhosa sempre me acalmando e me apoiando, tentou me fazer massagens algumas vezes mais as dores eram tão intensas que não conseguia aceitar.
    Falei com ela que já não aguentava mais e ela sempre carinhosa respondia: claro que você consegue, você é forte vai conseguir sim, logo depois que a Ana chegou veio uma enfermeira super carinhosa me avaliar disse também que estava arrumando uma sala de parto com banheira pra que eu pudesse relaxar e que a partir dali ela me ajudaria a realizar meu sonho que era ter meu parto normal e que se eu quisesse me daria anestesia também pois já estava com 6 cm de dilatação.
     Já estava desesperada precisava descansar aceitei a anestesia, fui levada pra uma salinha pra esperar a anestesia nessa hora só tentava mentalizar que cada contração me levaria pra mais perto do Lorenzo que logo ia conhecer o grande amor da minha vida.
    Mais ou menos as 9 hrs da manhã já tinha ganhado a anestesia, depois da anestesia as contrações diminuíram descansei um pouco pra poder continuar...
    Depois de ter descansado a enf° pediu pra que eu fizesse agachamento na sala de anestesia mesmo agachei, rebolei, dancei um pouco... consegui rir ,conversar.
     Na sala de anestesia mesmo comecei a sentir vontade de fazer força, pelas 11 hrs da manhã me levaram para a sala de parto Maria de Nazaré uma sala linda, acolhedora pedi pra que enchessem a banheira, fui para o chuveiro novamente com fortes contrações.
    (O efeito da anestesia parecia ter passado), enquanto estava no chuveiro veio uma vontade muito grande de fazer força junto com essa vontade comecei a urrar como se fosse uma leoa na verdade me senti uma leoa chamei a enfermeira que viu que o José estava nascendo, tentei sentar na banqueta mais não consegui, sai do chuveiro e fui me arrastando com o José Lorenzo já coroando não consegui ir pra banheira foi tudo muito rápido, olhei no relógio da sala era 11:30 pedi pra ir pra cama  veio a primeira contração em cima da cama mais duas senti a cabecinha do José quase  não tinha cabelo mais umas 3 e o meu príncipe nasceu ali tudo passou, tudo valeu a pena.
    A dor havia acabado só havia espaço pra emoção e felicidade de ver o rostinho do José.
    Fiquei mais de 10 horas em trabalho de parto.
    Ana minha doula cortou o cordão logo que parou de pulsar, meu marido ficou emocionado homem super tranquilo sereno, mesmo me sentindo pressionada no começo eu consegui, meu corpo foi perfeito.
    Mesmo com tudo que aconteceu amei aquela maternidade.
   Todos do plantão da manhã me trataram muito bem foram maravilhosos comigo pude comer, beber, urrar, chorar, xingar, o pessoal do plantão da manhã todo me respeitou de mais.
   José nasceu no dia 4 de setembro as 12:26 um dia lindo com 3760g e 50 cm, não aplicaram nitrato de prata nele, foi para meu colinho e Mamou assim que nasceu, foi muito emocionante nunca mais esquecerei aquele dia foi transformador passar por essa experiência José nasceu cercado por muito amor.
    Só tenho a agradecer a Deus pela oportunidade que me foi dada trazer um filho ao mundo e maravilhoso.
     Ao meu marido companheiro e sereno que no começo foi meio durão mais com um pouco de informação se entregou de corpo e alma nesse sonho comigo.
    A minha amiga e doula linda Ana Fonseca que mulher maravilhosa, serena, calma sempre me passando tranquilidade quando eu precisava, sempre tirando minhas dúvidas e me fortalecendo cada dia mais com todas informações que me passava gratidão imensa a vc.
    E as minhas amigas do parto:
   Ana Cláudia, Jessica Ribeiro, Letícia Silva sempre que tinha alguma duvida estavam ali com toda paciência pra me responder muito obrigada a todos que participaram desse momento lindo comigo.
    E assim foi meu VBAC Cheio de milagre, luz, força e muito amor.
 
 

 
 
 
 
 




 

Nenhum comentário: