10 de outubro de 2015

#nasceleonina

Compartilhem, divulguem, compareçam.
Em apoio a abertura da Maternidade Leonina.
Por todas/os, por nascimentos respeitosos, com acolhimento individualizado.

Dia 14/10/15, as 17:00 as 19:00 - Quarta. Próxima semana - Aberto a participação pública.
Plenária Extraordinária de Mulheres.
Auditório SMSA - Av Afonso Pena, 2.336, 14º andar, Funcionários - BH/MG
Plenária Extraordinária de Mulheres do Conselho Municipal de Saúde, com convocação de todas as Câmaras Técnicas do Conselho.

A proposta é uma apresentação do parto normal de risco habitual e a presença de um representante da Gestão (PBH) para nos falar das possibilidades de reabertura da Maternidade Leonina Leonor Ribeiro.

É importante a presença de muitas mulheres, que inclusive devem manifestar suas opiniões. Podem levar faixas e cartazes.

Assinem também a petição, é rápido. Sua contribuição é muito importante.
https://secure.avaaz.org/po/petition/Prefeito_de_Belo_Horizonte_Sr_Marcio_Lacerda_Abertura_imediata_da_Maternidade_Leonina_Leonor_Ribeiro/?seEDVab

Segue link da matéria para que vocês acompanhem.
https://www.facebook.com/gilsonreis65/videos/vb.527244133974560/993764827322486/?type=2&theater

Por que isto é importante
     A epidemia de cirurgias cesarianas, o excesso de intervenções desnecessárias no atendimento ao parto e a falta de treinamento adequado das equipes especializadas são algumas das causas da triste estatística de mortalidade materna brasileira. Outro problema agravado pela assistência inadequada ao parto é o índice de nascimentos prematuros, segunda causa da morte de crianças com menos de cinco anos de idade.
     Belo Horizonte tem hoje apenas cinco suítes de parto com banheira e uma população que, somada à sua região metropolitana, tinha 5.500.000 habitantes em 2010. Agora temos a oportunidade de duplicar esse número com a abertura da Maternidade Leonina Leonor Ribeiro, construída com o nosso dinheiro, prevista para ser entregue em 2009, porém ainda de portas fechadas. Já foram gastos mais de dois milhões de reais em recursos públicos e falta muito pouco para que ela se transforme no mais novo Centro de Parto Normal (CPN) de referência do país, atendendo cerca de 200 partos por mês, oferecendo 7 suítes de parto no modelo PPP (pré parto, parto e pós parto), sendo 6 com banheira, que atendem plenamente aos requisitos da Organização Mundial de Saúde e do Ministério da Saúde no que diz respeito à assistência humanizada e respeitosa, que minimiza o uso de intervenções desnecessárias e até prejudiciais, fortalece a autonomia das mulheres e famílias e proporciona um atendimento digno, seguro e satisfatório, sobre tudo com a forte atuação da enfermeira obstetra. Além de contribuir para melhoria dos indicadores perinatais da cidade e do Estado, poderá ser um espaço de referência para a formação de novos profissionais dentro do modelo de assistência consagrado pelas melhores evidencias científicas como o mais benéfico.
      Como se não bastasse toda a demora (6 anos) para colocar isso em prática, agora a Prefeitura de Belo Horizonte, sem consultar a população, está querendo jogar no lixo todo o dinheiro investido e dar outro destino a esse espaço, o que demandaria destruição do que já está pronto e mais gastos na adequação para outra finalidade. Isso é inadmissível! Não podemos permitir uma política pública de saúde na contramão da diminuição da mortalidade materna e infantil, já que um CPN, como pode se tornar a Maternidade Leonina, preveniria graves problemas de saúde em mães e crianças a curto, médio e longo prazos. Não se trata apenas de aumento de leitos de maternidade, mas de uma grande oportunidade de se tornar referência no modelo mais adequado de assistência contribuindo para a melhoria do atendimento perinatal de toda a região.
Leonina precisa nascer!
#NasceLeonina

Nenhum comentário: