8 de março de 2015

Ong Bem Nascer participar da Feira de Gestantes

Informações fornecidas pela doula Isabel Cristina dos Santos sobre a última Feira da Gestante, que aconteceu no Minascentro, em Belo Horizonte na última semana. Voluntários da ong Bem Nascer participaram no acolhimento a casais grávidos, dando informações sobre as boas práticas no parto e nascimento.


"Mais uma edição da feira de gestante.
Stand BH pelo Parto Normal.
Ver o stand cheio de pessoas envolvidas e outras em busca de informações sobre o parto, num ambiente, totalmente comercial. 

É ver que, de alguma forma, o movimento em busca de informações sobre as boas práticas do parto-nascimento-amamentação esta saindo do anonimato, da passividade.
Algumas nem querem saber, outras já chegam, param, perguntam. 
Dúvidas? Várias. 
Um espaço para amamentar.

O que me admira, muitas perguntas sobre parto que deveriam estarem sendo esclarecidas no pré natal. Mas, como estamos lá para contribuir, vamos lá. 
Boa oportunidade para trocar, compartilhar, ouvir.
Oh! E como Ouvir. Aqui posso dizer que é desenvolver essa Arte. A de OUVIR. 
Voluntários, estudantes, militantes se reuniram no Stand do Movimento BH pelo Parto Normal, no  Minascentro,

Aprender a lidar com as limitações do 'sistema', buscando auxiliar sem intervir, grosseiramente. 
Dialogar, convidando as pessoas a refletirem sobre suas escolhas. Sem que em momento algum, o desrespeito transpareça.

Sim, pois muitas histórias bem sabemos o desfecho. Mas, o não julgamento, o acolhimento, passando as informações sobre a fisiologia do parto, os índices das maternidades e, delegar a cada uma suas próprias escolhas.
As futuras mamães Renata e Priscila visitaram a feira e foram acolhidas por Isabel.

Fácil? Sei que não. Nadamos contra a maré o tempo todo. 
Bem sabemos o que o sistema obstétrico brasileiro e pelo mundo afora precisa, urgentemente, mudar. 
Mas, é uma excelente oportunidade de acolher quem esta 'pronto' para fazer suas próprias escolhas após refletir sobre suas opções.

Mamães amamentando. Aproveitando para falar sobre amamentação. 
Mais uma edição, novo aprendizado, nova reflexão.
Onde o radicalismo não cabe, mas sim, muito 'jogo de cintura'. 
Não sou ativista, sou parte do Todo. E, esse Todo é acreditar que toda mulher-bebê-pai-família merecem serem acolhidos de forma individual, com respeito e responsabilidades compartilhadas.
Aprender com as diferenças faz parte do crescimento."



Nenhum comentário: