16 de outubro de 2014

ANS quer diminuir o número de cesáreas na rede privada

2.905.789 crianças nasceram no Brasil em 2013.
Destas, 55,60% nasceram de cesariana.

502.812 crianças nasceram em maternidades da rede suplementar.
Destas, 84,6% nasceram de cesariana. 

 1.877.505 crianças nasceram em maternidades do SUS
Destas, 40% eram cesariana.

Os números dizem tudo. A Agência Nacional de Saúde Suplementar decidiu agir e tomou medidas, propondo resoluções que podem mudar este cenário. O objetivo é a redução de danos e da mortalidade em cesarianas desnecessárias. Objetiva a mudança de cultura, mostrando que o parto normal é mais seguro.
Propõe a adoção de partograma, para indicar o andamento do parto, o que evitaria as cesáreas desnecessárias, eletivas. Outra novidade que o documento apresenta são os indicadores sobre taxas de cesáreas e de partos normais, que poderão ser exigidos pelas mulheres. Esta é uma demanda antiga das militantes do movimento em prol da humanização da assistência.

No site do Portal UAI, você encontra outras informações.

http://sites.uai.com.br/app/noticia/saudeplena/noticias/2014/10/14/noticia_saudeplena,150819/ministerio-da-saude-anuncia-medidas-para-reduzir-cesarianas-desnecessarias-na-rede-privada

Nenhum comentário: