9 de agosto de 2014

Escolha bem o seu médico! Há opções na capital mineira.

Na década de 80 eram poucas as opções para parto natural na rede privada. Na rede pública, o Hospital
Sofia Feldman dava os primeiros passos em direção a assistência humanizada ao parto e nascimento que oferece hoje e que é referência para o Ministério da Saúde. Podíamos contar nos dedos os obstetras que davam às mulheres a oportunidade de parir de cócoras. Entre eles, Dr. Marco Aurélio Valadares, fundador da ong Bem Nascer, juntamente com a jornalista Cleise Soares e idealizador do Núcleo Bem Nascer, que integra médicos afinados com a filosofia e a prática da humanização da assistência ao parto.

Dr. Marco Aurélio participou, em 1987, da mesa redonda "Gestação e Parto - Pela Humanização do Nascimento" na Maternidade Odete Valadares, promoção da ong Grávida - Grupo pela Garantia à Gravidez Ameaçada, criada e coordenada por mim, junto a outro Marcos, Marcus Vinícius de Oliveira.
Capa do livro "Nascer Sorrindo", de Frederick Leboyer

 A lado de Dr. Marco Aurélio, à mesa, Dr.Hugo Sabatino - pesquisador de parto de cócoras da Unicamp, Dr. Moysés Parcionick, estudioso dos partos indígenas do Sul e que criou a primeira casa de parto de cócoras do Brasil, em Curitiba; Dr.Cláudio Basbaum, introdutor do Parto Leboyer no Brasil. Fizemos história naquele dia, um momento mágico!

 Foi a semente! 
Dr. Hugo Sabatino que comprovou por evidências científicas os benefícios do parto de cócoras.

Moysés Pacionik, pioneiro nos estudos sobre parto de cócoras, mostrou para as mulheres urbanas a simplicidade dos partos indígenas. 
Pela primeira vez alguém falava em nome da criança e pedia mais silêncio na sala de parto e uma chegada harmoniosa à vida. Dr.  /frederick Leboyer inspirou o Parto Leboyer. Cláudio Basbaum o introduziu no Brasil.
Contando nos dedos

Estávamos contando nos dedos, eu e meu compadre, Marco Aurélio Valadares e conseguimos pelo menos uma mão de  profissionais - médicos obstetras -  atuando em Belo Horizonte com esta proposta de oferecer uma assistência humanizada baseada em evidências científicas e com o foco na mulher.
Núcleo Bem Nascer em sua primeira composição. Desmembrado, deu origem também ao Instituto Nascer.
Associaram-se ao Núcleo Bem Nascer, os obstetras  Dr. Sandro Luís Ribeiro e Silva, Dr. Renato Janone Domont, Dr. Marco Aurélio Valadares, Dra. Alessandra Cotta e Dra. Avelina Sanches.

 Integram o Instituto Nascer os obstetras  Dr. Hemmerson Magioni, Dra. Quésia Tamara, Dra. Alessandra Cerávolo, Dra. Patrícia Rodrigues e  Dra. Giseli Maciel, que acaba de se associar ao Instituto, junto a uma equipe multiprofissional.


Dr. Marco Aurélio, recebe crianças desde a década de 80.

Enfim.

Hoje, as mulheres usuárias da rede privada têm opções em Belo Horizonte no sistema privado. Estes médicos oferecem um parto centrado nas escolhas da mulher e baseado em evidências científicas. Ontem mesmo, Dr. Renato Janone comentava que este tipo de parto está bem fundamentado na ciência, não é alguma coisa "alternativa". Elas têm partos nas posições de cócoras, na água, com a presença do companheiro, a assistência de uma doula. Neste modelo, evita-se o máximo possível intervenções como a ocitocina sintética, a episiotomia (corte vaginal), excesso de toques...E os resultados são excelentes.
Dr. Renato Janone fazendo palestra na Roda Bem Nascer Municipal, no Parque Municipal de Belo Horizonte.


Dr. Marco Aurélio Valadares é referência, desde a década de 80, em partos de cócoras em Belo Horizonte. Fui assistida por ele em quatro partos. Não tem nem conta de quantas crianças ajudou a chegar ao mundo de forma respeitosa. A ong Bem Nascer, bem nos seus primórdios,  foi fundada com esta proposta, multiplicar a experiência do Dr. Marco Aurélio Valadares para outros obstetras. E naturalmente isto vem acontecendo desde a fundação da ong  e da  criação do Núcleo Bem Nascer.

Se você optou por ter seu parto em um hospital privado, com a assistência de um obstetra, procure o profissional que respeite as suas escolhas, compartilhando responsabilidades. Conheça seus direitos e dialogue sobre seu Plano de Parto.  O cenário dos partos no cotidiano da maioria das maternidades é de desrespeito às escolhas da mulher, com excesso de intervenções desnecessárias e, muitas vezes, com violência obstétrica  nos hospitais brasileiros. É possível criar ambiências favoráveis dentro do frio cenário hospitalar e oferecer as boas práticas no parto, com o  apoio das doulas, que  acolhem e dão conforto à parturiente. De acordo com a Organização Mundial de Saúde-OMS, é importante o contato pele a pele entre mãe e filho logo após o nascimento, incluindo o corte tardio do cordão umbilical, desde que mãe e bebê estejam bem. Ocitocina em alta, hormônios do vínculo circulando nas veias do bebê e da mulher, um momento sagrado! Garanta para seu filho um bom nascimento!
Sandro Ribeiro, Renato Janone e Marco Aurélio Valadares.

Quésia Tamara, uma vida e prática coerentes com a filosofia da humanização do nascimento.
Hemmerson Magioni, espírito de liderança e paixão pelo que faz.

Dra, Giseli Maciel, que se associou recentemente ao Instituto Nascer


Instituto Nascer - Um novo jeito de Cuidar - 
www.institutonascer.com.br

Núcleo Bem Nascer - Para mudar o mundo há que se mudar a forma de nascer www.nucleobemnascer.com

Artigo de CLEISE SOARES (Fundadora da ong Bem Nascer)



Nenhum comentário: