30 de maio de 2009

AS BOAS PRÁTICAS NO PARTO

Na foto: Rita, Camila, Inessa, Carolina Sampaio e Carolina Ratton, alunas preparadas pela yogaterapeuta Cleise Soares no Yoga Bem Nascer.
A obstetra Quésia Tâmara falou hoje pela manhã na Roda Bem Nascer Mangabeiras, que acontece dentro do CEAM (Centro de Educação Ambiental), sobre AS BOAS PRÁTICAS NO PARTO. Presentes casais grávidos e mamães com seus nenês nos slings e profissionais da ONG Bem Nascer. Antes da palestra, todos se sentaram na varanda do Ceam, formando um círculo com os colchonetes e se apresentaram.


As gestantes relataram seus partos. A Roda Bem Nascer de maio contou com a presença de várias mulheres, que lá estiveram com suas barriguinhas e agora voltaram para contar a história. Entre outras: a Inessa, que teve seu filho recentemente na casa de partos do Hospital Sofia Feldman, que deixou convênio para ir para o SUS viver a experiência de um parto natural e a Carolina Ratton, que também fez o mesmo caminho para ter a Larissa, já com 1 ano oito meses. Presentes também a Geozeli, que teve uma cesárea necessária no Sofia Feldman, a Rita, que pariu em casa assistida pela enfermeira obstetra, Mirian Rego, a Carolina Sampaio, que foi assistida pelo obstetra Marco Aurélio Valadares na Maternidade Santa Fé e a Camila, também escolheu o Sofia. A Roda Bem Nascer defende o direito da mulher escolher o parto dos seus desejos, seja hospitalar, na casa de partos, no domicílio.
Depois da roda de apresentação, todos foram para a sala assistir a palestra.


AS BOAS PRÁTICAS NO PARTO

Quésia Tâmara é da geração de novos médicos obstetras que estão surgindo, na contramão da cesárea. Ela atende na Maternidade Santa Fé e no Risoleta Neves, tem a experiência do público e do privado. Também faz parte do Núcleo Bem Nascer, médicos pelo parto normal e recentemente se associou à ONG, enriquecendo nossas fileiras.
Ela passou um filme que começa com um parto na água, absolutamente natural e termina com cenas contínuas de cesariana, as próprias cenas mostram a agressão da cirurgia. Em seguida listou os dez passos para as boas práticas no parto.

1 – Direito a acompanhante de livre escolha (companheiro, família, amiga ou doula), para apoio e segurança.

2 – Visitar o local onde terá o filho e saber os procedimentos adotados. Fazer uma educação pré-natal. Praticar yoga ou outras técnicas. Evitar ganho de peso e a ansiedade “ela bloqueia a ocitocina e aumenta a adrenalina.

3 – Assistência individualizada, para evitar intervenções de rotina – como ocitocina, restrição de movimentos, episiotomia.
“O melhor parto é aquele que o médico não faz nada”.

4 – Ser atendida por um profissional de saúde que avalia o bem estar físico e emocional da gestante e está do lado.

5 – Receber assistência respeitosa, ser ouvida. Ter privacidade.
Ser atendida em suas necessidades pessoais.

6 – Ter liberdade de movimentos: cantar, andar, ir ao chuveiro.

7 – Receber líquidos ou alimentos leves para ter mais energia.

8 – Usar técnicas de alívio da dor: bola do nascimento, massagens, banho morno, relaxamento.

9 – Pode optar por anestesia peridural, se as técnicas de relaxamento falharem.

10 – Ter contato imediato com o filho/ amamentar logo após nascido e ficar com ele. Deve colocar no plano de parto, se quer que o filho fique com ele, se quer que limpe ou não limpe. Quer esperar o cordão parar de pulsar para cortar e escolher quem vai cortar o cordão.

RECOMENDAÇÕES DA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE

- Toda mulher deve ter acesso a informações sobre parto e nascimento.
- Tem direito a vivenciar uma experiência sagrada, a andar, falar, gritar.
- Deve ter privacidade física.
- Proteger o períneo. Não recomendam episiotomia.
- Os profissionais de saúde devem respeitar a intimidade.
- Ficar com o nenê após o nascimento.
- Amamentar
- Não induzir o parto de forma desnecessária.
- Não fazer cesárea por conveniência.
- Não separar mãe bebê.
- Amamentação logo depois do nascimento.
- Não ser submetido a mudanças bruscas.
Um nascimento com respeito e convivência gera um ser humano mais equilibrado.

Bem Nascer de Idéias – Rede de Comunicação da ONG Bem Nascer